Brainstorming: Como fazer e aplicar essa dinâmica

O Brainstorming é uma ferramenta criativa, que pode ser usada para resolver problemas e desenvolver ideias, por isso aprenda como fazer essa dinâmica com a sua equipe.

Como fazer Brainstorming  equipe.

Usar da criatividade é imprescindível para quase tudo, porém, nem sempre é fácil ser criativo. O ato de desenvolver ideias pode ser um pouco mais natural para uns do que para outros, no entanto, quem nunca teve um bloqueio criativo? Nesse caso, é importante ter um método de apoio.

Para esses momentos que o brainstorming foi pensado. Essa dinâmica coloca o indivíduo para pensar em novos conceitos, resolver problemas e aumentar a produtividade de forma fluida e descomplicada. Porém, apesar de simples, não pode ser feita de qualquer jeito.

É verdade que essa estratégia tem um perfil livre, que não combina com uma fórmula engessada e não cabe em uma sequência de regras inflexíveis, mas é bom entender que existem estratégias para aplicá-la de forma realmente eficaz.

O que é o Brainstorming

Esse é um método de criatividade que pode ser desenvolvido sozinho, mas costuma gerar mais efeitos em grupo. Numa tradução literal, brainstorming significa “tempestade cerebral”, ou podemos pensar, também, em “tempestade de ideias”.

O nome já diz muito, o objetivo é basicamente isso, deixar que as ideias apareçam de forma tempestuosa, sem freios ou receios, para que o pensamento flua solto e os conceitos ou problemas ganhem novas perspectivas.

Como funciona

Esse é uma técnica simples que não necessita de muitos recursos e pode ser feita por qualquer um. No entanto, não deve ser pensada como apenas um diálogo ou bate-papo.

A estratégia exige algumas “regras” para que as ideias fluam, necessita, também, de um ambiente adequado, com pessoas realmente comprometidas e um objetivo claro. E funciona melhor com um líder para mediar.

Como fazer um brainstorming

O que será preciso:

  • Ambiente adequado: que seja confortável para todos e que estimule a criatividade, talvez, um espaço fora do ambiente de trabalho possa ajudar.
  • Post-its: para anotação.
  • Quadro, parede ou mesa: para colar os post-its onde todos possam ver.
  • Líder: para mediar a dinâmica.
  • Secretário: para anotar as ideias.
  • Pessoas comprometidas: um grupo que realmente entenda a importância do método.
  • Objetivo: um foco claro para todos.

Regras:

  • Ideias são sempre bem-vindas: até as mais malucas devem ser compartilhadas, elas podem ser o gatilho para algo genial.
  • Esqueça as críticas: para não gerar inibições, o objetivo não é debater, mas sim, explorar a criatividade.
  • Quantidade importa: quanto mais ideias, melhor!
  • Ouça o outro: às vezes, somos muito egocêntricos, lembre-se de dar atenção às ideias do outro e de ser criativo a partir delas.
  • Foco no objetivo: para isso que é imprescindível um mediador, ele manterá o foco do grupo.

Agora vamos às etapas da dinâmica

1ª Etapa: Definição do problema

Para começar, o mediador deve apresentar o objetivo da dinâmica para o grupo, e qual é o problema a ser solucionado.

Todos devem saber qual o foco e o que precisam resolver. Nessa etapa, também é importante definir o secretário que irá anotar as ideias.

2ª Etapa: Encontrar as causas

Os participantes devem começar analisando as causas do problema, pois elas guiaram as etapas seguintes.

3ª Etapa: Gerar ideias

Em seguida, começa-se o bate-papo criativo. O secretário deve ir anotando tudo nos post-its e colá-los no quadro, parede ou mesa.

Enquanto isso, o líder da equipe deve mediar com perguntas, para que o foco não se perca e, também, para evitar conflitos ou debates.

Nessa etapa, quanto mais, melhor. Então, lembre-se de que todas as ideias devem ser escutadas e anotadas. Não existe pensamento errado ou irrelevante.

4ª Etapa: Buscar soluções

O último passo é pensar na melhor solução. Os participantes devem refletir sobre as anotações nos post-its e definir a relevância de cada uma.

É importante lembrar das causas do problema e decidir, também, a partir delas. Essa fase pode ser um pouco mais difícil do que as anteriores, por isso, o grupo precisa trabalhar junto e deixar a competição e o individualismo de lado.

Finalizando a dinâmica

Vale lembrar que nem sempre, numa técnica de brainstorming, consegue-se decidir todas as soluções, o importante é que haja boas ideias e possíveis caminhos para serem seguidos.

A sugestão é que, ao finalizar essa estratégia, faça-se um Plano de Ação.

Acompanhe o melhor conteúdo sobre
gestão de Recursos Humanos!

Deixe seu e-mail e receba conteúdo para aumentar o seu desempenho na gestão de pessoas!

O que você achou do post?

0 Respostas

Deixe seu comentário