Guia rápido de como calcular as férias proporcionais!

Aqui, você vai encontrar: dica de calculadora de férias, orientações para calcular férias proporcionais de funcionário e mais. Leia!

Imagem de um casal sorridente com as malas prontas para uma viagem de férias.

Para calcular férias proporcionais, além de saber quanto o profissional recebe todo mês pelo trabalho que ele faz, é importante entender quantos dias de descanso correspondem ao seu tempo de trabalho até o momento em que ele recebe o direito.

E existem diferentes momentos para além das férias tradicionais nos quais o departamento de Recursos Humanos de uma empresa pode precisar fazer uma conta como essa, a exemplo da rescisão ou da necessidade de concessão de férias coletivas!

Em qualquer contexto, o cálculo correto será muito importante para ninguém sair no prejuízo, então, que tal conferir como fazê-lo através da breve leitura deste artigo?

Como calcular férias proporcionais com menos de 1 ano?

A fórmula para este cálculo vai representar também a maneira como você pode calcular o valor das férias proporcionais de modo geral. Nela, entra a divisão do salário mensal do trabalhador pelo total de meses do ano, multiplicada pela quantidade de meses que ele trabalhou até o momento do descanso.

  • Salário mensal do colaborador ÷ 12 = valor proporcional do salário; e
  • valor proporcional do salário x quantidade de meses trabalhados = valor das férias proporcionais no total.

Só não se esqueça: para que as férias proporcionais sejam válidas, o colaborador deve trabalhar, no mínimo, por 14 dias. Além disso, será preciso somar a essa equação o terço de férias, que você aprende a calcular no próximo tópico.

Como calcular ⅓ de férias proporcionais?

O ⅓ das férias proporcionais é um valor obrigatório na soma do total pago aos colaboradores mesmo que eles tirem férias com menos de 12 meses de casa, de acordo com a Constituição Federal. Seu cálculo depende do valor total das férias proporcionais.

Valor das férias proporcionais ÷ ⅓ = terço proporcional
 

 Supondo que o valor das férias proporcionais de um empregado seja R$ 2 mil, o cálculo ficará assim:

2.000 ÷ ⅓ ≅ R$ 670
 

 Logo, o ⅓ proporcional pago a esse colaborador, juntamente com o valor integral das férias proporcionais, será equivalente a aproximadamente R$ 2.670.

Sua planilha foi enviada para
seu e-mail.

Caso não receba, lembre-se de conferir o SPAM ou Lixo eletrônico.

E como calcular férias proporcionais na rescisão?

Baseado(a) no valor do salário mensal do colaborador, descubra o valor dos seus 30 dias de férias. Em seguida, some o total ao ⅓ proporcional.

  • Valor das férias proporcionais ÷ 3 = X
  • X + valor das férias proporcionais = valor de férias a ser pago em caso de rescisão

Assim, alguém que ganha R$ 3 mil por mês e tem o contrato rescindido depois de 6 meses de trabalho dependerá dos cálculos abaixo para descobrir quanto recebe na rescisão.

  1. Cálculo do valor das férias proporcionais: [(3.000 x 6) ÷ 12] = [18.000 ÷ 12] = R$ 1.500
  2. Cálculo do terço de férias: R$ 1.500 ÷ ⅓ = R$ 500
  3. Soma do valor das férias proporcionais ao terço de férias: R$ 1.500 + R$ 500 = R$ 2.000, que é o equivalente ao pagamento na rescisão

Agora, atenção: nunca se esqueça de que, na rescisão, o período de recesso deve corresponder ao tempo de trabalho, ou seja, se um trabalhador ficar só 6 meses na empresa e for dispensado antes do descanso remunerado, deve receber o equivalente a isso e não a 12 meses de trabalho.

Siga em frente se precisar esclarecer outras dúvidas, e vá fazendo todos os registros na sua plataforma de gestão de funcionários! Se não tiver uma, considere parar tudo e providenciá-la agora mesmo.

Como calcular férias proporcionais de 20 dias?

Para calcular férias proporcionais que não alcançam os 30 dias máximos, assim como para outros cálculos similares, também será preciso primeiro estar em posse de informações sobre o valor do salário mensal do colaborador.

Confira a conta em etapas!

  1. Salário total do mês ÷ 30 dias = valor do salário de 1 dia trabalhado
  2. Valor do salário de 1 dia trabalhado x 20 dias = Y
  3. Terço de férias = Y ÷ ⅓
  4. Férias proporcionais de 20 dias = Y + terço de férias

Aplique um raciocínio parecido para qualquer outra contabilidade que fuja do básico de 30 dias, mas cuidado com as férias que precisam ser concedidas ao colaborador com menos de 1 ano de casa, ou seja, que ainda não concluiu o período aquisitivo de férias.

Veja como calcular férias proporcionais de 3 meses e 5 meses

Aqui, será preciso multiplicar o número de meses trabalhados e dividir o resultado por 12, que corresponde ao número do período aquisitivo. O mesmo acontece em qualquer cálculo de férias com menos de 1 ano, mas é importante você observar os exemplos específicos de 3 e 5 meses para ter sempre como referência.

Anote o caminho!

  1. Descubra o valor das férias proporcionais aplicando a fórmula: (salário x meses trabalhados) ÷ 12.
  2. Divida o montante anterior por ⅓ para encontrar o terço proporcional.
  3. Some o valor obtido no primeiro passo ao terço proporcional, e você encontrará o total.

Agora, aprenda como chegar ao resultado que você procura tendo como base o cálculo de férias proporcionais de 3 meses de um trabalhador que ganhava R$ 2 mil por mês na empresa.

  1. [(2.000 x 3) ÷ 12] = 6.000 ÷ 12 = R$ 500
  2. 500 ÷ ⅓ ≅ R$ 167
  3. 500 + 167 = R$ 667

Total a receber = R$ 2.000 equivalente ao salário + R$ 667 equivalente ao terço proporcional = R$ 2.667.

Complicado? Prefere fazer as contas tendo a tecnologia como aliada? Essa forma é, inclusive, recomendada por especialistas! Pela exigência de máxima atenção na aplicação das fórmulas, a dica final deste artigo é usar uma calculadora de férias online e gratuita.

Experimente e depois nos conte o que achou através do @Coalize.RH no Instagram.

Sua planilha foi enviada para
seu e-mail.

Caso não receba, lembre-se de conferir o SPAM ou Lixo eletrônico.

O que você achou do post?

0 Respostas

Deixe seu comentário

Ponto eletrônico e Banco de Horas

Pedir demonstração