7 dicas para produzir uma carta de admissão sem erros

A carta de admissão faz parte de um conjunto de detalhes que fazem a diferença no momento da seleção. Neste artigo você vai saber tudo que precisa incluir nesse documento.

Modelo carta de admissão

Algumas empresas pedem uma carta de admissão junto ao currículo. Esse documento de apresentação bem estruturado pode fazer toda a diferença para o recrutamento.

No momento da seleção e da entrevista de emprego, o candidato precisa saber como causar uma boa impressão aos gestores encarregados da contratação.

E, para isso, é necessário saber quais documentos, ofícios e referências entregar, afinal, é através deles que o Recursos Humanos escolhe o colaborador que mais se adequa ao perfil da empresa.

Nesse ofício é preciso ser sucinto e incluir o máximo de informações possíveis, referentes aos dados pessoais e às qualidades profissionais.

Para que serve a carta de admissão?

Com a breve explicação anterior, dá para perceber que a carta de admissão serve como um documento de apresentação, complementar ao currículo.

Nela, serão incluídas outras informações, de uma maneira objetiva e mais completa e que estimularão o recrutador a ler completamente o currículo.

Em outras palavras, ela serve como um marketing pessoal e é o meio em que o gestor conhecerá um pouco mais das experiências e dos pontos fortes sobre o futuro colaborador.

É fundamental que a mensagem esteja escrita corretamente, sem erros de digitação, ortografia e gramática, além de deixar de fora assuntos que não devem ser abordados, como experiências em lugares que não condizem com a vaga disponível.

Dicas para construção de uma carta de admissão

As dicas abaixo podem auxiliar os gestores na avaliação das cartas admissionais recebidas, tal como servem de base para alguém que deseja produzir uma, sem erros e de forma assertiva.

1.  Texto

Todas as informações escritas precisam ser verídicas e passíveis de confirmação, assim como é aconselhável que o texto não ultrapasse a marca de cinco parágrafos curtos.

Caso contrário, a mensagem pode se tornar massante e extensiva - e neste tipo especial de apresentação, é importante conteúdo curto, objetivo e claro. Afinal, esta é a primeira impressão que o futuro contratado transfere ao selecionador.

Por último, o ideal é de que o documento seja digitalizado e não escrito de próprio punho, ou seja, escrito à mão.

2.  Formalidade do texto

A linguagem com que o texto é redigido é muito importante, pois demonstra o nível de profissionalismo do candidato.

É preciso ser formal apenas dentro do conhecimento sobre a escrita e a norma culta, para demonstrar respeito, mas não se deve exagerar. Por isso, é melhor ser honesto e usar a linguagem coloquial do que impressionar de maneira errada, com rebuscamento.

Mas em hipótese alguma deve-se usar gírias e abreviações no texto e ter cuidado redobrado com a digitação, para que não haja erros.

3.  Formatação

Assim como o conteúdo, a maneira como você formatará também influencia, por este motivo, o ideal é que siga o mesmo padrão da formalidade do texto.

Ou seja, uma carta de admissão, destinada para a conquista de um novo emprego, não deve conter letras coloridas, fontes ilegíveis, desenhos, fotos ou emojis.

Pensando nisso, fontes mais formais devem ser utilizadas, como Times New Roman ou Arial, tamanho 11 ou 12. Não é agradável o uso de negrito, itálico, nem sublinhar palavras.

Por fim, dê preferência ao papel branco para impressão de qualquer documento.

4.  Plágio

Não é necessário reforçar que plagiar conteúdo da internet não é uma atitude bacana, certo?

A intenção do ofício é justamente a apresentação e quando um texto é visivelmente copiado, desfavorece e deve desclassificar o candidato, antes mesmo do início das entrevistas. Afinal de contas, não haverá honestidade naquelas palavras.

Que fique claro que há diferenças entre plágio e referência, ok?

O candidato pode buscar por dicas - como estas deste artigo - para complementar e escrever sua carta de admissão.

Mas plagiar significa copiar fielmente o conteúdo, trocando somente as informações pessoais. Esta situação, além de desagradável, ainda pode ser configurada como crime. Logo, a dica aqui é simples: originalidade!

Candidatos ideais apresentam documentos completos e personalizados de acordo com o cargo que pretendem ocupar.

5.  Conteúdo

Claro, objetivo e sucinto. Esta parte já está clara, mas o que deve contar nesse ofício de apresentação? Quais experiências são necessárias? Quando o candidato não possui nenhuma bagagem profissional, como proceder?

Dados pessoais, como idade, nome completo e endereço já estarão no currículo que acompanha a carta, ou seja, não há necessidade de repetição.

O correto é que as habilidades do requerente estejam em evidência, principalmente as que condizem com o cargo que está disponível. Sobretudo em casos onde o colaborador não possui nenhuma experiência de trabalho.

Nestas situações, o currículo escolar, projetos de ciência ou outras conquistas, como cursos e posição de vestibular, servem como demonstração de pontos fortes e interesses.

Ao final da mensagem, deve constar os motivos pelo qual o entrevistado deseja ingressar na empresa e a razão pela qual se sente capacitado a conquistar e executar o cargo desejado.

A escolha certa das palavras e as experiências registradas farão a diferença no momento em que o gestor for fazer uma comparação entre as cartas dos candidatos.

6.  Informações da empresa

Durante a construção do texto, é fundamental que informações referentes à empresa que oferece o cargo sejam mencionadas.

Quando esses dados aparecem, diminuem as impressões de que talvez aquele documento seja algo “genérico”, enviado a todas as empresas igualmente, causando uma primeira má impressão.

É indicado colocar corretamente o nome da empresa, o cargo oferecido, o nome do gestor responsável pela leitura e verificação dos currículos, deixando clara a particularidade da carta em questão.

7.  Exemplos de experiências

Já que o documento tem o objetivo de apresentar suas inúmeras experiências, é preciso que o RH possa averiguar tais informações.

Por isso, é necessário que ao detalhar as experiências, o candidato dê o nome das empresas em que já trabalhou, assim como especifique os cargos e o tempo de serviço prestado em cada organização.

Desta forma, o recrutador consegue obter informações completas que auxiliem de maneira eficiente na escolha dos selecionados para a próxima etapa: a entrevista.

Modelo de carta de admissão

Para pôr todas as dicas ressaltadas neste artigo em prática, nós construímos um modelo de carta para o processo de admissão, veja só.

Estimado gestor _____________,

Estou a procura de uma nova oportunidade de trabalho, na área de ____________________, na qual possuo xx anos de experiência empresarial, além de cursos e outras especializações.

Entre eles, curso completo de inglês e espanhol, adquirindo conhecimento amplo e domínio total de escrita e conversação.

Entre outras habilidades, gostaria de destacar minha capacidade para encontrar e resolver erros, facilidade com comunicação, desenvolvimento e projetos e negociação.

Segue, abaixo, um breve resumo das empresas e dos cargos nos quais trabalhei nos últimos anos:

  • ______ anos no cargo de ____________, na empresa ________________.
  • ______ anos na empresa ____________, no setor ___________________.
  • ______ anos na empresa ___________, onde fui promovido do cargo ___________________, após _____ anos, para a posição de __________.

Por último, gostaria de acrescentar que seria uma honra fazer parte da empresa _________________, a qual admiro, auxiliando no crescimento e desenvolvimento da organização.

Agradeço a oportunidade e estou à disposição para uma futura entrevista pessoal.

Atenciosamente,
(Seu nome)
(XX) XXXX-XXXX
[email protected]

Carta de solicitação de documentos para admissão

Após receber, averiguar, entrevistar e contratar o colaborador, é a vez da empresa de entregar uma carta ao novo empregado. Tal ofício é conhecido por solicitação de documentos para admissão de funcionários.

Como o próprio nome esclarece, a sua função é informar o novo colaborador quais documentos serão necessários para a admissão completa.

É preciso apresentar a lista integral de todos os documentos, além de dados como:

  • nome da empresa;
  • nome do novo contratado;
  • setor;
  • cargo;
  • salário;
  • carga horária;
  • data da admissão; e
  • intervalo para refeição.

Ao final, é necessário constar um espaço em branco para a assinatura do contratado e do contratante, assim como local e data de assinatura, logo que a entrega de todos os documentos forem entregues ao RH.

Sua planilha foi enviada para
seu e-mail.

Caso não receba, lembre-se de conferir o SPAM ou Lixo eletrônico.

O que você achou do post?

0 Respostas

Deixe seu comentário