Como realizar a integração de novos colaboradores de maneira eficaz

A integração de novos colaboradores deve ser feita com o intuito de aproximar o novo contratado dos demais funcionários, por isso deve-se seguir um método de adaptação.

Integração de novos colaboradores

Quando um funcionário entra numa empresa, o sentimento de deslocamento é normal e essa sensação é similar ao que sentimos quando crianças, no primeiro dia de aula.

Entretanto, é possível melhorar consideravelmente essa impressão e, para isso, é preciso aderir a um projeto de integração de novos colaboradores.

Integração é o mesmo que inclusão, ok?

Somente quando um funcionário começa a trabalhar na organização, sentindo-se confortável e teve todo o conhecimento necessário repassado, a fim de iniciar seu trabalho, podemos afirmar que houve uma boa inclusão.

O objetivo principal é excluir qualquer sentimento de desconforto que possa existir e repassar conhecimento suficiente para que o empregado recém-chegado possa realizar seu trabalho com qualidade e eficiência.

Diante desta explicação, selecionamos as vantagens que uma boa integração aos novos colaboradores pode oferecer para a organização.

7 vantagens de uma inclusão bem executada

1.  Entrega de resultados mais rápida.

2.  Melhora do clima organizacional.

3.  Redução das faltas sem justificativas plausíveis.

4.  Diminuição da rotatividade (turnover) de contratações.

5.  Aumento do engajamento em trabalho em equipe e das atividades.

6.  Aumento da quantidade de metas batidas.

7.  Diminui o estresse no ambiente de trabalho.

Ao analisar as vantagens, você conseguiu perceber que o processo interação é a mesma coisa que chamamos de processo de onboarding? Este é outro termo, mas que visa as mesmas entregas de resultados.

Mas, na prática, como realizar esta inclusão? Por onde começar? Qual plano de ação precisa ser posto em prática? O que deve ser feito para que o recém-chegado se sinta acolhido?

Continue a leitura abaixo para entender como deve-se iniciar esse método de adaptação.

Modelo de integração de novos funcionários

A gestão de Recursos Humanos tem suma importância para que este modelo seja realizado corretamente, isto porque esse projeto começa a ser elaborado no RH.

Para realizar uma integração, não importa o tamanho da empresa e nem o ramo em que se atua, este método pode ser desenvolvido e aplicado igualmente para todos os setores e portes.

Logo depois, deve-se construir etapas claras, que ajudem a alcançar com eficiência os resultados esperados, como mostramos logo no começo do texto.

Veja essas ideias:

  • planeje o conteúdo a ser demonstrado;
  • elabore o material de apoio;
  • defina, de acordo com a capacidade e dedicação, quem será o instrutor, podendo ser o colega que tenha esse perfil de integrador;
  • organize como será a aplicação e a apresentação.

Este modelo de inclusão precisa ser feito de forma mensurada, para que se possa ter uma avaliação do desempenho e do interesse do novo contratado, assim como o nível de responsabilidade e de envolvimento dele com as novas informações.

O instrutor deve ser escolhido de acordo com a sua capacidade e dedicação, que tenha um perfil bem humorado e que seja de fácil socialização, para conseguir repassar tudo que precisa de maneira amigável e profissional.

Uma forma de começar este projeto, é pela apresentação, leia mais abaixo.

Apresentação: integração de novos funcionários

Podemos dizer que o papel do líder nas organizações modernas é um dos principais fatores para que uma apresentação de integração seja bem feita e gere resultados.

O líder é quem gerencia todo o grupo e faz com que a inclusão de um colaborador dentro desse time seja realizada, de maneira confortável e agradável, beneficiando a todos.

Lembrando que a apresentação faz parte da criação de um projeto para integrar novos membros e, por isso, deve ser levado em consideração todos os detalhes que compõem uma boa apresentação.

Por exemplo, deve se mostrar ao novo colega:

  • a organização dos projetos;
  • o local de trabalho;
  • o organograma da empresa;
  • as regras existentes;
  • os colegas com quem irão trabalhar, direta e indiretamente;
  • o plano de carreira;
  • os benefícios;
  • a missão, a visão e os valores.

O instrutor que ficar responsável por fazer esta demonstração ao funcionário deve ter pleno conhecimento sobre a empresa e toda a parte organizacional, para que todas as dúvidas possam ser tiradas.

Além de que é importante deixar claro as oportunidades que o novo empregado pode ter, para que ele tenha ciência de que será possível crescer dentro da empresa e também se sinta confortável para procurar o RH e propor novas ideias, projetos ou qualquer outra necessidade.

Para que o contratado se sinta acolhido e entusiasmado, o gestor ou instrutor responsável pela apresentação pode contar como tudo começou, ou seja, a história da empresa, afinal todo mundo gosta de ouvir uma boa história, certo?

Mas lembre-se de que esta história deve ser curta, objetiva, coesa e atraente, sem muita informação desnecessária, pelo menos para esse momento, como datas ou números gigantescos.

Por outro lado, escolha explicar um pouco sobre os fundadores e como a ideia surgiu, além de deixar claro os valores da empresa e o caminho que traçaram para obter resultados positivos.

Além da apresentação, existem ainda outros pequenos detalhes que podem fazer diferença no momento de acolher quem acabou de chegar.

Mensagem de boas-vindas

Mensagem de Boas Vindas

Se líder do setor, gestor do RH ou, ainda melhor, o CEO da empresa assinar um cartão de boas-vindas, estará demonstrando atenção e cuidado com quem foi contratado.

A entrega da mensagem é um bom momento para entregar os itens individuais, se for o caso, como por exemplo:

  • agendas;
  • blocos de anotações;
  • canetas;
  • canecas; e
  • uniformes.

Estes itens, quando personalizados com a logo da empresa, ainda desenvolvem o sentimento de pertencimento.

Acompanhamento contínuo

A integração não acaba quando o profissional já conheceu e decorou o nome de todos os colegas ou seus cargos. Não é esse o objetivo, você já sabe.

Justamente por este motivo, é interessante, durante o primeiro mês, acompanhar este novo colaborador.

Entender como está sua relação social com o grupo e como ele anda desempenhando sua função, se precisa de ajuda ou se ainda existe alguma dúvida que precise ser respondida.

Existem muitas possibilidades para a inclusão e escolhemos duas dinâmicas legais, rápidas para ajudar você nessa missão.

Dinâmica de integração de novos funcionários

Uma forma de descontrair e de fazer a aproximação entre os colaboradores, “quebrando o gelo” entre todos da equipe e fortalecendo a afinidade.

1.  Dinâmica - afinidade e semelhança

Objetivo

Mostrar que todos têm algo em comum. Seja uma música, um filme preferido, cor, ou qualquer outro assunto.

Como realizar

Separe os colaboradores em equipes, trios ou duplas, de acordo com a quantidade de funcionários.

Depois, peça que eles troquem informações entre si, sobre qualquer assunto.

Por fim, eles devem anotar em um papel no mínimo 4 afinidades e semelhanças que possuem em comum.

Esta dinâmica serve para que os colegas se conheçam e descubram sobre os mesmos gostos, aumentando a aproximação entre eles.

2.  Dinâmica - bola de papel

Objetivo

Conhecer de forma aleatória todos os colegas, além de exercitar a memorização e o sentido de ouvir o que o outro tem a dizer, prestando a maior atenção possível.

Como realizar

O gestor do RH começa a brincadeira centralizado no meio da roda e, com os olhos fechados, joga uma bola de papel para qualquer pessoa do círculo.

Este, por sua vez, deve dizer seu nome, seu cargo na empresa e sua cor preferida.

Na sequência, deve jogar a bola para qualquer outro colega, que repetirá a ordem, dizendo seu nome e seu cargo.

Porém, além de falar a sua cor favorita, dirá também a cor preferida do profissional que lhe jogou a bola de papel e assim seguindo.

Segue assim até que o último participante do círculo repita todas as cores citadas.

Os colegas podem se ajudar entre si, o que aumenta o trabalho em equipe e o sentimento de cooperação.

O que importa para a integração do profissional é, no fundo, passar segurança e aumentar sua auto-estima, criando um ambiente acolhedor.

Com o conhecimento adquirido sobre os aspectos da empresa e seus colegas, a segurança com que executa o seu trabalho é o que vai aumentar a sua produtividade.

Com essas dicas, combinadas ou não, você separa uns minutos do dia e integra o profissional, que terá prazer em somar com o time.

Acompanhe o melhor conteúdo sobre
gestão de Recursos Humanos!

Deixe seu e-mail e receba conteúdo para aumentar o seu desempenho na gestão de pessoas!

O que você achou do post?

0 Respostas

Deixe seu comentário