Cálculo do INSS: nova tabela e como calcular o desconto

O ano começou com novidade para os profissionais de RH: a nova tabela de contribuição do INSS já está disponível. Conheça as novas alíquotas vigentes e aprenda como calcular o desconto do INSS de cada empregado da sua empresa.

Como calcular inss

O Diário Oficial da União publicou no mês de janeiro de 2021, na Portaria de nº 477, o reajuste dos benefícios pagos pelo INSS, bem como a nova tabela de contribuição da Previdência Social, referente ao ano de 2021.

Assim, para realizar o cálculo do INSS sobre a folha de pagamento de seus colaboradores, será necessário conferir as novas alíquotas vigentes que deverão ser aplicadas sobre o salário de contribuição de cada membro de sua equipe.

Esse procedimento é necessário para recolher o valor exato sobre o salário bruto de cada um, afinal de contas, sem acompanhar a nova tabela, o cálculo será inválido e o valor descontado insuficiente para cumprir com uma das obrigações jurídicas mais importantes da função de empregador.

A tabela do INSS é atualizada anualmente, sendo necessário ficar antenado, visto que é preciso acompanhá-la para cumprir suas obrigações trabalhistas, assim como previsto em lei.

Portanto, para permanecer atualizado, você pode consultar o site da Previdência Social e conferir, anualmente, suas alterações. Ou, melhor ainda, ficar de olho no nosso blog.

Lembre-se: além de ser uma obrigação da empresa recolher, apropriadamente, a contribuição do empregado, o desconto correto e dentro do prazo é uma questão ética, pois é a partir dessa contribuição que o colaborador usufrui de seus direitos previdenciários mais tarde ou quando precisar.

Nova tabela de alíquotas do INSS de 2021

Basicamente, o que mudou da tabela de 2020 para a tabela de 2021 foram os valores das faixas salariais, utilizadas como base de cálculo do INSS. As alíquotas em si continuam iguais. No entanto, o salário mínimo para o cálculo será de R$ 1.100, enquanto o salário máximo será de R$ 6.433,57.

Base de cálculo INSS / Salário de Contribuição Alíquota Progressiva do INSS
Até R$ 1.100,00 7,5%
De R$ 1.100,01 até R$ 2.203,48 9%
De R$ 2.203,09 até R$ 3.305,22 12%
De R$ 3.305,23 até R$ 6.433,57 14%

Vale lembrar que a tabela de contribuição do INSS é progressiva, isso significa que o valor a ser recolhido depende do salário exato de cada empregado da empresa.

Ou seja, o cálculo deve ser realizado levando em consideração apenas a parcela do salário que se encaixa em cada faixa salarial da tabela.

Esse novo formato, instituído pela Reforma Previdenciária, torna o processo de desconto do INSS mais justo, visto que quem ganha menos, recolhe menos e quem ganha mais, paga mais.

Afinal, o hiato entre os dois valores de cada faixa salarial é grande, sendo injusto aplicar a mesma alíquota em qualquer valor que se encontre entre eles, concorda?

Como calcular o desconto do INSS?

Sendo a tabela do INSS progressiva, para calcular o valor do INSS de seus colaboradores será preciso aplicar a alíquota correspondente a cada faixa salarial, após considerar os valores máximos e mínimos de cada faixa.

Em segundo lugar, deve-se somar o teto de cada faixa salarial até que se atinja a faixa salarial em que se encontra o salário bruto de cada colaborador.

Depois disso, basta encontrar a diferença entre o salário bruto do colaborador e a faixa salarial anterior, aplicando a alíquota correspondente no resultado encontrado. Em outras palavras, o desconto é feito de acordo com cada faixa e calculado da seguinte maneira:

1ª faixa salarial R$ 1.100,00 x 7,5% = R$ 82,50
2ª faixa salarial (R$ 2.203,48 – R$ 1.100,01) x 9% = R$ 99,31
3ª faixa salarial (R$ 3.305,22 – R$ 2.203,49) x 12% = R$ 132,20
4ª faixa salarial (R$ 6.433,57 – R$ 3.305,23) x 14% = R$ 437,96
Total a recolher R$ 82,50 + R$ 99,31 + R$ 132,20 + R$ 437,96 = R$ 751,97

Veja na prática:

Exemplo de cálculo para segunda faixa salarial

João ganha um salário bruto de R$ 1.800. Nesse caso, seu salário se encaixa na segunda faixa salarial da tabela, sendo seu desconto de 9%.

Assim, já devemos considerar o valor de R$ 82,50, correspondente à primeira faixa da tabela e, em seguida, descobrir a diferença salarial que se encaixa na segunda faixa e somar os valores.

Lembre-se, o cálculo funciona assim, pois a tabela do INSS é progressiva. Veja quanto será preciso recolher de INSS sobre o salário de João:

R$ 1.800,00 - R$ 1.100,01 = R$ 699,99
R$ 699,99 x 0,09 = 62,99
R$ 82,50 + R$ 62,99 = R$ 145,49

Exemplo de cálculo para terceira faixa salarial

Paulo ganha um salário bruto de R$ 3.300. Nesse caso, seu salário se encaixa na terceira faixa salarial da tabela, sendo necessário aplicar o desconto de 12%.

Assim, já devemos considerar o valor de R$ 82,50 e o valor de R$ 99,31, correspondentes à primeira e à segunda faixas da tabela, respectivamente. Depois disso, descobrir a diferença salarial que se encaixa na terceira faixa e somar os valores.

R$ 3.300,00 - R$ 2.203,48 = R$ 1.096,52
R$ 1.096,52 x 0,12 = R$ 131,58
R$ 82,50 + R$ 99,31 + R$ 131,58 = R$ 313,39

Exemplo de cálculo para quarta faixa salarial

Bianca ganha um salário bruto de R$ 4.500. Nesse caso, seu salário se encaixa na quarta e última faixa salarial da tabela, sendo o desconto aplicado de 14%.

Assim, já devemos considerar o valor de R$ 82,50, o valor de R$ 99,31 e a quantia de R$ 132,90, correspondentes à primeira, segunda e terceira faixas da tabela, respectivamente. Logo, descobrir a diferença salarial que se encaixa na quarta faixa e somar os valores.

R$ 4.500,00 - R$ 3.305,22 = R$ 1.194,78
R$ 1.194,78 x 0,14 = R$ 167,26
R$ 82,50 + R$ 99,31 + R$ 132,90 + R$ 167,26 = R$ 481,97

Qual o valor máximo de desconto do INSS para 2021?

Sendo assim, o valor máximo de desconto do INSS no ano de 2021 será de R$ 751,97 ao mês, descontado automaticamente da folha de pagamento do colaborador - assim como nos outros casos.

Como calcular o valor do INSS rapidamente?

O jeito mais fácil de fazer o cálculo do INSS é automatizando este processo. Com a ajuda da calculadora do INSS da Coalize, que faz o cálculo para os gestores de RH, rápido e exatamente.

É que o desconto do INSS pode variar muito, pois depende do salário de seus colaboradores, ainda mais se sua empresa possui mais de 20 empregados. Por isso, fazer manualmente esse cálculo pode atarefar - e muito - o setor de RH.

Assim, uma estratégia inteligente é terceirizar a tarefa. Afinal de contas, não é só o INSS que precisa ser descontado na folha de pagamento, não é mesmo? O IRRF é apenas outro exemplo de tributo que precisa ser calculado, descontado e recolhido pela empresa.

Sua planilha foi enviada para
seu e-mail.

Caso não receba, lembre-se de conferir o SPAM ou Lixo eletrônico.

O que você achou do post?

10 Respostas

Deixe seu comentário

Ponto eletrônico e Banco de Horas

Pedir demonstração