Dicas fundamentais para a avaliação de uma equipe remota

As equipe remotas estão se estabelecendo cada vez mais dentros das pequenas e grandes empresas. Por isso, saber como fazer a avaliação da equipe remota é vital para acompanhar o desempenho.

Avaliação da equipe remota

O trabalho remoto é uma tendência que surgiu nos últimos anos e cada vez mais empresas decidem adotar esse método. De maneira resumida, esse tipo de trabalho é feito à distância, seja online ou não.

Tanto um home office, quanto uma viagem a trabalho se encaixam na categoria de um profissional que atua remotamente. Podendo ser totalmente à distância ou apenas alguns dias na semana.

Há muitos benefícios atrelados a esse estilo e não apenas para a empresa, mas também para o próprio colaborador, tais como:

  • maior produtividade dos funcionários;
  • expansão da região de contratação;
  • menores custos com benefícios trabalhistas.

Porém, é comum nessa forma de trabalhar que o gestor acabe com algumas dúvidas e incertezas sobre qual a melhor maneira de fazer a avaliação da equipe remota.

Questões como: “como garantir entregas e prazos?” “Qual a melhor opção de comunicação online?” e “Como criar e aplicar uma cultura da empresa em uma equipe que trabalha à distância?” com certeza passam pela cabeça do gerente da equipe.

Por isso, vamos esclarecer como funciona uma equipe remota e dar algumas dicas e exemplos de modos de gestão e avaliação para colaboradores remotos.

Como funciona uma equipa remota

A principal característica da equipe remota é o trabalho fora de um escritório fixo da empresa contratante. Cada colaborador pode escolher onde trabalhar, seja em casa, fazendo um home office, ou em um escritório coworking com outros profissionais.

Até mesmo shoppings e cafés ao redor da cidade que ofereçam serviço wi-fi podem ser uma opção de local de trabalho, depende apenas do que cada pessoa se sente mais confortável e onde se sente mais produtivo também.

Afinal, uma das motivações que a empresa tem para aplicar esse estilo de trabalho é justamente aumentar a produtividade dos funcionários, permitindo que eles tenham maior autonomia para montar seus horários e cronogramas. Claro que é importante que todos tenham noção de manter as entregas dentro dos prazos estabelecidos.

Uma das maiores preocupações ao utilizar o trabalho remoto é a questão do diálogo e comunicação. Às vezes realmente pode ser mais difícil, mas, por outro lado, a equipe precisa estar em comunicação constante.

Enquanto que o trabalho presencial não necessariamente possui um diálogo tão aberto, pois todos estão ali para ver o que você está acontecendo; no trabalho à distância, é preciso comunicar a que passo andam as tarefas do dia, se precisam de ajuda, quem está responsável por determinada função, etc.

Assim, o trabalho remoto pode ser um bom impulsionador para o diálogo entre membros da equipe.

Modos de avaliação da equipe remota

Para uma equipe remota funcionar bem, é preciso que ela tenha um bom líder também. Até porque é este que vai fazer o papel de manter uma comunicação maior, dando tarefas, prazos e avisos, conforme necessário.

Além disso, o gestor deve ser bem treinado para explorar as habilidades de cada colaborador, para poder entender e dar dicas de capacitação, assim como estimular a aprendizagem dentro da equipe. Ao invés de cortar o funcionário, torná-lo essencial como parte da equipe.

Dito isto, para auxiliar o dirigente nesta tarefa, existem algumas maneiras de fazer a avaliação de desempenho da equipe remota. Podemos citar:

1.  Canais de comunicação

Falamos muito em comunicação quando lidando com uma equipe que trabalha fora do escritório tradicional de uma empresa. Por isso, é importante que a própria empresa adote algum canal de comunicação eficiente.

O e-mail pode ser um bom mecanismo para enviar informações mais extensas e que não precisam de respostas imediatas, assim como informações que são fundamentais manter salvas e de fácil acesso.

Já ferramentas como o Skype e o Slack, por exemplo, são ótimos para trocar mensagens e fazer chamadas de vídeo, apesar de já não serem mais tão utilizados nos dias de hoje.

Redes sociais como Facebook e WhatsApp estão sendo bastante utilizadas como alternativas de trocas de mensagens rápidas. O segundo, principalmente, por facilitar fazer ligações (com ou sem vídeos) sem cobranças de taxas telefônicas.

2.  Fornecimento de Feedbacks

Claramente, toda empresa, seja remota ou não, precisa que os funcionários e gestores recebam feedbacks. Apenas assim será possível proporcionar crescimento e desenvolvimento pessoal e profissional aos colaboradores.

Dar retornos diários, semanais ou mensais vai depender do tipo de trabalho que está sendo feito. Portanto, o próprio gestor da equipe pode avaliar a periodicidade necessária de retornos sobre as atividades.

3.  Protocolos e padrões de comportamento

Um protocolo é essencial para que todos os funcionários entendam a visão da empresa, quais valores ela prega, quais as metas e objetivos, etc. Do mesmo modo, de acordo com o trabalho da equipe, é preciso estabelecer certos padrões de comportamento.

Por exemplo, em uma equipe de vendas, onde são feitas muitas ligações e trocas de e-mails, é preciso determinar uma linguagem padrão e todos que realizam tais tarefas devem seguí-la de maneira fiel.

Mais que isso, os padrões de comportamento também devem ser designados para situações como conflitos entre colegas de trabalho ou dificuldades e problemas pessoais. Os funcionários têm de ser instruídos a agir de certa maneira, seja esta ir conversar diretamente com o gestor ou, até, algum responsável do RH da empresa.

Estas ações que serão estabelecidas pela própria empresa.

4.  Sistema tecnológico

Um software para setores de Recursos Humanos empresariais é primordial para auxiliar na criação de relatórios de avaliação de equipes. Relatórios esses que vão conter informações relevantes sobre cada membro da equipe.

Podemos citar o tempo trabalhado em certo dia e o tempo gasto para realizar determinadas tarefas. Além disso, o próprio sistema já possui alguns indicadores de desempenho que vão indicar quais habilidades o funcionário está precisando aprimorar, assim como já adiciona ideias de cursos que este pode fazer para tal.

De certa forma, isso ainda estimula a proatividade dos colaboradores, fazendo com que se interessem pelo autoconhecimento e investimento na melhora de si mesmo.

Ainda mais, tendo todos os colaboradores cadastrados em um sistema como esse e todos sabendo que estão evoluindo e melhorando seu profissionalismo juntos, a equipe com certeza irá trabalhar melhor e mais tranquila.

Ou seja, ninguém ficará preocupado em “roubar” o lugar do outro ou talvez perder o emprego por não saber o que está cometendo de errado e o que precisa fazer para melhorar.

Consequentemente, a relação e a comunicação entre membros da equipe serão refinadas. Essa parte é crucial para estabelecer a confiança entre os colegas.

Afinal, mesmo que raramente se encontrem pessoalmente, todos ainda trabalham juntos. Por conta disto, a integração continua fazendo parte do trabalho e do progresso da equipe dentro da empresa como um todo.

Acompanhe o melhor conteúdo sobre
gestão de Recursos Humanos!

Deixe seu e-mail e receba conteúdo para aumentar o seu desempenho na gestão de pessoas!

O que você achou do post?

0 Respostas

Deixe seu comentário